Menu

Novos parâmetros para vidros resistentes ao fogo

Thursday, 21 September 2017. Publicado na Seção: Mercado

Vidros Resistentes ao Fogo

Um dos trabalhos que a comissão de estudos coordenada pelo Comitê Brasileiro de Segurança Contra Incêndio (ABNT/CB-024) está realizando tem influência direta no setor vidreiro: revisar a NBR 14925 — Unidades envidraçadas resistentes ao fogopara uso em edificações para que a norma seja atualizada de acordo com os conceitos internacionais. Em função disso, o ABNT/CB-37, comitê sediado na Abravidro, renovou a parceria com o CB-024 na elaboração do projeto, pois já havia participado da primeira versão da norma, em 2003.

A revisão está sendo baseada em duas normas europeias, a EN 357 — Glass in building – Fire resistant glazed elements with transparent or translucent glass products – Classification of fire resistance (Vidro em edificações — Resistência ao fogo de elementos envidraçados com produtos de vidro transparentes ou translúcidos) e a EN 13501 — Classement au feu des produits de construction et éléments de bâtiment. Partie 2: classement à partir des données d’essais de résistance au feu à l’exclusion des produits utilisés dans les systèmes de ventilation(Classificação ao fogo de produtos de construção e elementos de edificações. Parte 2: classificação usando dados de testes de resistência ao fogo, excluindo serviços de ventilação).

Ampliando as classificações
O novo texto está sendo produzido e será discutido na reunião plenária em breve por toda a comissão antes do envio à ABNT para início do processo de consulta nacional. Segundo Clélia Bassetto, analista de Normalização da Abravidro, “a principal alteração do documento é a introdução de parâmetros de avaliação do vidro, como estanqueidade, isolamento, redução da radiação térmica e integridade mecânica, que serão apresentados por meio de tabelas com a classificação em relação ao tempo de resistência”.

Dessa forma, ampliou-se bastante a avaliação dos elementos construtivos em relação ao seu desempenho, pois, atualmente, a classificação é feita apenas levando em conta a resistência ao fogo.

Parte de um sistema
Mas, por que usar o termo “elemento construtivo” ao invés de apenas “vidro”? “Um conjunto envidraçado resistente ao fogo, seja uma porta, divisória ou janela, deve sempre ser avaliado como um todo, nunca de forma isolada — e isso inclui todos os componentes do sistema, como esquadria e vedações”, explica Clélia. Portanto, o laudo de ensaio de resistência a ser exigido em função da especificação é do sistema e não apenas do vidro.

Fale com eles!
Abravidro — Tel. (11) 3873-9908 e This email address is being protected from spambots. You need JavaScript enabled to view it.
ABNT — www.abnt.org.brwww.abnt.org.br

Publicidade

Leave a comment

You are commenting as guest.