Menu

Brises de vidro ganham espaço na arquitetura

Thursday, 21 September 2017. Publicado na Seção: Novidades

brise de vidros01

Apesar de a arquitetura minimalista ser forte tendência mundial, ainda existe espaço para obras com formas provocantes. Na Suíça, a sede de um grupo especializado em gestão de imóveis passou por revitalização, recebendo nova fachada envidraçada. 

Até aí, nada de novo. No entanto, basta olhar com atenção para notar que a estrutura foge do comum: há ali brises (quebra-sóis) feitos com nosso material em toda a parte externa do prédio. E eles não servem apenas para o quesito estético, pois garantem economia de energia para todo o edifício. Como? Veja a seguir detalhes sobre o projeto, incluindo a função dessas persianas transparentes.

Ficha técnica
Projeto: Reforma da sede da Société Privée de Gérance (SPG)
Local: Genebra, Suíça
Autor: Giovanni Vaccarini Architetti
Conclusão: Segundo semestre de 2016

Luz, sombra e vento
Segundo o escritório do arquiteto italiano Giovanni Vaccarini, responsável por assinar o novo projeto, o tema central da reforma era criar espaços de trabalho com qualidade para os funcionários da SPG por meio da sustentabilidade energética.

A solução encontrada para se chegar a esses objetivos foi aplicar vidro de forma pouco usual — mas que já começa a ganhar adeptos ao redor do mundo, até mesmo no Brasil (veja mais no quadro Brises de vidro ganham espaço na arquitetura, mais abaixo).

A fachada é um sistema duplo de envidraçamento. Ou seja, são duas peles de vidro — uma interna (de insulados) e outra externa (com temperados). O espaço entre essas peles de vidro, de 30 cm, permite a ventilação, reduzindo o uso de ar condicionado. A estrutura ainda garante a entrada de luz natural, porém de forma moderada, com sombreamento, graças aos brises já citados.

Persianas transparentes
A função dos brises é ajustar a iluminação que entra no edifício, além de criar um aspecto estético diferenciado ao brincar com a reflexão das luzes.

Vidro: Extra clear laminado (10+10 mm)
Acabamento: Serigrafia (padrão formado por pequenos quadrados brancos)
Dimensão: Peças com 20, 40 e 60 cm
Instalação: Ancoragem pelo lado exterior feita por elementos modulares de aço e produzidos pela empresa Stahlbau Pichler. Esse sistema permitiu que cada quebra-sol fosse ancorado individualmente, reduzindo interferências visuais e ajudando no gerenciamento do peso do vidro acrescentado à fachada (cerca de 100 t)

Um novo conceito para fachadas
Foram utilizados princípios visuais capazes de alterar a percepção do volume arquitetônico. Para quem observa o prédio do lado de fora, parece que ele está em constante transformação, graças às persianas envidraçadas, as quais refletem a luz de variadas formas. O padrão da serigrafia ajuda a enfatizar isso, criando uma sensação de névoa. À noite, os vidros são iluminados por LEDs brancos — parece que a fachada se move, tremulando como se fosse fogo.

Quem está dentro do edifício também aproveita essa ilusão óptica. Ao olhar para fora, é possível conferir o efeito descrito pelos criadores do projeto como janela aumentada: a vista do exterior é amplificada e transformada por conta da luz. “O resultado é extraordinário, no sentido literal do termo — fora do ordinário, do comum. Um sistema simples que produz uma complexa multiplicação de visões, uma arquitetura cinética”, define Vaccarini.

Brises de vidro ganham espaço na arquitetura
A sede da SPG não é a primeira obra a instalar quebra-sóis com o material. E não é preciso ir longe para encontrar outro exemplo. Em São Paulo, a nova sede da empresa de cosméticos Natura (foto ao lado) possui brises de temperados laminados de 20 mm, com serigrafia quadriculada. As estruturas, que usam vidros beneficiados pela GlassecViracon, foram instaladas pela ArqGlass.

Durante o Glass Performance Days (GPD) 2017, principal fórum vidreiro do mundo, uma das palestras abordou o assunto. No caso, Marcin Brzezicki, da Universidade de Ciência e Tecnologia de Wroclaw, na Polônia, abordou as tendências atuais no design de fachadas transparentes, citando peles de vidro com formações geométricas tridimensionais, vidro com impressão digital e quebra-sóis com o material. Por isso, se quiser que seu projeto esteja na moda, vale a pena considerar brises envidraçados.

Galeria de Imagens

Fale com eles!
ArqGlass — www.arqglass.com.brwww.arqglass.com.br
Giovanni Vaccarini Architetti — www.giovannivaccarini.itwww.giovannivaccarini.it
GlassecViracon — www.glassecviracon.com.brwww.glassecviracon.com.br
SPG — www.spg.chwww.spg.ch
Stahlbau Pichler — www.stahlbaupichler.comwww.stahlbaupichler.com

Fonte: AbravidroAbravidro

Publicidade

Leave a comment

You are commenting as guest.